Goddess save the Queen

A Liga Extraordinária contra Goddess Save the Queen

O ano é 1999 quando  Alan Moore e Kevin O’Neill decidem se inspirar em inúmeros clássicos da literatura Pulp para e Romances Vitorianos para criar uma liga de “super heróis” completamente diferente do padrão: Um grupo de seres misteriosos da Era Vitoriana resolvendo casos e tramas que nenhum outro herói seria capaz.

Esta obra prima dos quadrinhos possui muito apelo ao tipo de Aventura Narrativa que vivemos em Goddess Save the Queen e por isso resolvemos trazer a Liga Extraordinária como adversários para que você utilize em seus briefings.

A ilustrações da Liga são colagens feita com os rascunhos de Mark Brooks, ilustrador de Marvel e DC. Confiram o Devianart dele que é incrível. Todos os direitos de imagem e propriedades intelectuais pertencem aos seus devidos autores.

“Ou você morre como um herói, ou vive o bastante para se tornar um vilão” Batman, o Cavaleiro das Trevas

O conceito dessa adaptação é que como heróis Vitorianos, a Liga Extraordinária, acabou “envelhecendo mal” e criando relações e objetivos que entram em conflito direto com a Divisão GStQueen. Acredito que eles sejam ótimos antagonistas, pois mesmo que não se revelem como vilões focados em um plano maligno, o conflito de interesses e a dualidade de suas personalidades vai deixar Jogadores e Jogadoras sempre em dúvida se devem negociar ou combater os membros da Liga.

Clique nas imagens para expandir para sua versão em alta resolução:

Os membros da Liga podem ter objetivos individuais e se ajudarem mutuamente ou fazerem parte de uma trama maior, seja disputando um mesmo objetivo com as Goddess ou criando problemas para cumprir uma missão. Não pense só em lutas, pois a Liga Extraordinária é muito mais perigosa usando seu conhecimento acumulado e suas relações com o Império Britânico.

Diversos membros da Liga Extraordinária possuem poderes sobrenaturais e podem ser um oponente formidável em combate direto. A Narradora deve utilizar a mecânica de segredos para que as Protagonistas tenham alguma chance de derrotar algum deles. Claro que tudo se complica se as Agentes entrarem em conflito com todos ao mesmo tempo, o que a Inteligência Britânica adverte ser extremamente prejudicial a saúde. 🙂

Uma boa ideia para a Narradora, é imprimir esses cartões e entregar para as Protagonistas, como sendo as informações disponíveis sobre os membros da Liga Extraordinária. Como elas são informações mínimas e conflitantes com o que é conhecido sobre a Liga enquanto heróis, pode gerar ótimos momentos de intriga na aventura. A Coroa Britânica sempre irá considerar a Liga perigosa demais para ser um aliado.

Outra possibilidade é trazer a Liga de forma indireta para sua aventura, seja as Agentes interagindo com o Náutilos ou com as fórmulas do Dr. Jekyll ou do Dr. Griffin. Estes elementos podem estar em disputa ou terem sido roubados e estarem sendo usados por inimigos em comum.

Esperamos que você goste e possa aproveitar essas ideias na sua mesa, com estes antagonistas misteriosos que podem tanto ajudar quanto atrapalhar as agentes. O mais interessante é deixar que elas descubram isso sozinhas! 🙂

 

Não conhece ainda o Goddess Save the Queen? Então clique aqui e saiba tudo sobre o jogo! 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s